Homem que trabalha como Papai Noel é preso suspeito de abusar de criança


G1 – Um homem, de 66 anos, que trabalha voluntariamente como Papai Noel em Londrina, no norte do Paraná, foi preso suspeito de abusar de uma criança. O mandado de prisão preventiva foi cumprido nesta quinta-feira (5), no Conjunto Habitacional João Turquino.

Segundo as investigações do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria), Joaquim Alves da Silva é suspeito de abusar de uma mulher há mais de 20 anos e de uma criança que tem menos de dez anos. As duas vítimas são mãe e filha.

Advertisement

Em depoimento à polícia, o suspeito negou os crimes e a existência de qualquer conflito com as vítimas. A Polícia Civil disse que o homem ainda não tem advogado constituído.

Investigação

“Todos os crimes foram praticados contra crianças com menos de 10 anos. A denúncia foi realizada quando surgiu um novo fato relacionado ao investigado. A mulher ouviu e acreditou no relato da criança porque também vivenciou a situação”, explicou a delegada Lívia Pini.

A delegada do Nucria diz que mesmo que o primeiro caso tenha prescrito, já que ocorreu há mais de 20 anos, ele vai servir como elemento de prova para o segundo caso registrado recentemente.

O pedido da prisão preventiva foi solicitado à Justiça pela Polícia Civil e Ministério Público do Paraná.

“Como neste período o suspeito trabalha como Papai Noel no bairro onde mora, tem contato com muitas crianças, ele oferece risco à sociedade”, explicou a delegada.

O Nucria não descarta a possibilidade do investigado ter abusado de outras crianças.

“As crianças são facilmente convencidas a não relatar essa situação de abuso. Muitas vezes, com a prisão do abusador, se sentem mais protegidas e encorajadas a contarem”, concluiu a delegada Livia Pini.

O inquérito sobre o caso deve ser concluído em dez dias.


Advertisement