Pediatra é preso após infectar mais de 900 crianças com o vírus HIV

Muzaffar Ghanghro está detido após ser acusada de utilizar seringas e agulhas usadas em pacientes que não tinham condições financeiras de comprar o material.

O médico em questão está sendo acusado e foi preso após denúncias de ter infectado mais de mil pacientes, sendo 900 crianças.

O número elevado de crianças é justificável devido sua área de atuação, o mesmo era pediatra.

Muzaffar foi preso na cidade de Ratodero, Paqustão. De acordo com a notícia postada pelo aclamado jornal The New York Times, ele reutilizava seringas e agulhas constantemente, e isso sempre ocorria com os pacientes que não tinham condições de arcar com os custos.

O pediatra atuava em clínicas particulares e hospitais públicos da cidade. Tal polêmica veio à tona após os moradores apresentarem os sintomas iniciais do vírus, denominado de crise aguda.

De acordo com os médicos, tais sintoma surgem após duas semanas em contato com o vírus, causando febre, resistência a remédios, problemas respiratório e infecções na garganta.

E então, após pesquisas a respeito de tal “epidemia” apareceu um fator em comum, o médico Muzaffar Ghanghro. Após exames e testes, fora descoberto que 1,1 pessoas estavam portando o vírus, e todas tinham passado pelas mãos do pediatra.

O que mais choca nisso tudo é a quantidade de crianças afetadas, a maioria era menor de 12 anos. Segundo os responsáveis de uma vítima, eles presenciaram o pediatra procurando uma seringa na lixeira para utilizar.

Jalbani em entrevista, afirmou que havia indagado ao médico o porquê dele está utilizando tais agulhas, e o pediatra respondeu: Você é muito pobre para pagar por uma nova.

O médico foi preso e está sendo acusado por homicídio culposo e negligencia, o mesmo nega tudo.

Autoridades da cidade estão investigando outros médicos da área, para analisarem e terem certeza se eles também não estão reutilizando tais itens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.