População impede enterro do suspeito de matar Emanuelle: “Esse lixo aqui não entra”


Moradores de Chavantes, no interior de São Paulo, trancaram os portões do cemitério da cidade nesta quarta-feira (15) para impedir o sepultamento de Aguinaldo Guilherme Assunção, de 49 anos, suspeito de ter assassinado a menina Emanuelle Pestana de Castro, de 8 anos. As informações são da Record TV.

Depois de ter confessado o crime, Aguinaldo teria cometido suicídio em uma cela do Centro de Detenção Provisória de Cerqueira César, município localizado a 304 quilômetros de São Paulo, na madrugada desta quarta.

Advertisement

“Já ‘encadeamos’. Aqui. Esse lixo aqui não entra. A população em peso. OIha como está a população: revoltada. Aqui ele não entra”, diz um morador não identificado na gravação após trancar um acesso ao cemitério com um cadeado.

Revolta popular

Indignada pela morte brutal da menina, a população de Chavantes se mobilizou pelas redes sociais e se reuniu em frente ao cemitério, situado no distrito de Irapé. Segundo a Polícia Militar não houve confronto, pois a família de Aguinaldo preferiu realizar enterro em outra cidade — ainda não foi revelada. O corpo do suspeito ainda está no IML (Instituto Médico Legal) de Avaré.


Advertisement